quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Artefatos da Cultura Negra no Ceará - Cariri: Inf. Gerais

Artefatos da Cultura Negra no Ceará - Cariri: Inf. Gerais: Trabalhos A comissão organizadora do II Artefatos da Cultura Negra do Ceará torna público que estão abertas as inscrições para a...

Artefatos da Cultura Negra no Ceará - Cariri: II SEMINÁRIO ARTEFATOS DA CULTURA NEGRA NO CEARÁ

Artefatos da Cultura Negra no Ceará - Cariri: II SEMINÁRIO ARTEFATOS DA CULTURA NEGRA NO CEARÁ: CARIRI & FORTALEZA ETAPA CARIRI - CRATO DIA 18/11/2011 PROGRAMAÇÃO MANHÃ: 8:00h PALESTRA: Educação e religiões afrodescendentes: ...

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Apresentamos um novo dispositivo visual, o “book”. Uma revolução tecnológica.

video

Apresentamos um novo dispositivo de conhecimento visual, organizado, de nome comercial, “book”. Uma revolucionária ruptura tecnológica, sem cabos, sem circuitos elétricos, sem baterias, sem necessidade de conexão, compacto e portátil. Pode ser utilizado em qualquer lugar. Não precisa de bateria elétrica, não precisa recarregar, podendo ser utilizado tanto tempo que achar necessário, ainda que não se tenha por perto uma tomada elétrica.

“Book” nunca trava. “Book” não necessita ser reiniciado, simplesmente tem que ser aberto e desfrutar de suas enormes janelas (páginas).

Como funciona o “Book”:

“Book” foi construído com folhas de papel, numeradas e sequênciadas, cada uma delas capaz de conter milhares de “BITS” de informação, cada página é “escaniada” visualmente, registrando as informações diretamente em teu cérebro, um simples movimento com os dedos, realiza a movimentação das páginas nos leva à seguinte página, as folhas se mantêm unidas e organizadas graças a um dispositivo chamado pasta que as mantêm em suas ordens corretas.

Graças à tecnologia de papéis opacos, os fabricantes podem usar as duas faces da folha, duplicando as informações e reduzindo custos. A maioria dos “books” tem uma função de índice, que ensina a localização exata de qual quer informação selecionada para sua imediata recuperação, o acessório opcional é o marcador de páginas, este permite abrir o “book” na página exata onde parou na última leitura, inclusive se o livro estiver fechado.

Os marcadores de páginas se ajustam a formatação internacional, de maneira que um marcador de páginas poderá ser usado em “books” de fabricantes diferentes. Além disso, diversos marcadores de páginas podem ser utilizados em um mesmo “book”, se o usuário desejar armazenar diversas buscas de informação. Também é possível fazer observações sobre o texto do “book”, usando uma simples ferramenta de programação, o lápis (O apresentador escreve: Olho!). Um dispositivo que deixa as mão livres. Também conhecido como “porta-livro”, para uma leitura apropriada sem precisar usar as mãos. Se precisar mudar de página, um simples movimento de dedos é suficiente.

“Book” é um produto que respeita o meio ambiente, pois é composto por materiais 100% recicláveis, portátil, durador e acessível, “book” é recebido como o precursor de uma nova onda de entretenimento.

Bem-vindo a era que transformará tua maneira de entender o mundo. Bem-vindo a experiência “book”.


Tradução do vídeo: Professora Marta Ximenes.


Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=iwPj0qgvfIs

domingo, 21 de agosto de 2011

Professoras Marta Ximenes e Maria do Socorro Saraiva dando entrevista no programa da Maísa,na TV Diário

video
fonte: http://www.fiocruz.br/olimpiada/resultado.php

Resultado

Vencedores Nacionais

Elaboração de Textos

Ensino Fundamental

“O caipira e o mosquito”
Colégio Nossa Senhora Mãe de Deus
Catalão – Goiás | Centro-Oeste
Professora: Guilhermina Reis da Silva Resende
Aluna: Bárbara da Silva Resende

Ensino Médio

“Jornal: A voz de Gaia”
Colégio Estadual Luiz Pinto de Carvalho
Salvador – Bahia | Nordeste II
Professor: Alex Vieira dos Santos
Alunas: Aline Carneiro Gonçalves; Bruna Helem Ribeiro Barreto e Carlilane dos Santos Moreira

Produção Audiovisual

Ensino Fundamental

“Se você pensa em poluir o meio ambiente está poluindo a própria mente”
Colégio Estadual de Atenção Integral à Criança
Palmas – Tocantins | Centro-Oeste
Professor: Edilene Pereira Alves de Mendonça
Alunos: Daniel Alves Dorneles; Larissa Saraiva Barcelos; Mariana Borges da Silva; Wanderson Gomes Rodrigues

Ensino Médio

“Sonho”
Escola Estadual Professora Maria Santos Bairão
Santa Isabel – São Paulo | Sudeste
Professor: Kleber José da Silva
Alunos: Davi da Silva; Francisco Fernandes da Silva Junior, Quezia Sena de Castro, Renan Benedito de Queluz Rodrigues; Ricardo Oliveira da Silva, Sandra Regina de Brito, Sara de Freitas Amaral, Tamires Domingues da Silva, Tiago da Silva Martins, Tuani Pedroso Pires

Honra ao Mérito | Ensino Médio

“Bum dos agrotóxicos”
Escola Estadual de Educação Profissional Avelino Magalhães
Tabuleiro do Norte – Ceará | Nordeste I
Professor: Cleudemarcos Lopes Feitoza
Alunos: Benigno Filho Souza Oliveira e Sidnei Carlos da Silva Filho

Projeto de Ciências

Ensino Fundamental

“Escola Viva da Floresta”
Escola Estadual Cruzeiro do Céu
Pauini – Amazonas | Norte
Professora: Kátia Aparecida Garcia
Alunos: Antônia Mariana de Arruda; Antonio José Tomas da Silva; Jetulio Santos da Silva; Kelly Cristina Freitas da Silva; Maria Letícia Souza de Sena; Maria Lilá Gimenez; Maria Luar Corrente Andrade da Silva; Júlia Maria Nascimento da Silva; Rosilene Silva de Souza e Rosana da Silva Almeida

Ensino Médio

“Agrotóxico x Agro-tóxico”
Escola Estadual Profª. Zama Maciel
Patos de Minas – Minas Gerais | Minas-Sul
Professora: Dayane Caixeta Magalhães
Alunos: Luiza Helena de Araújo Rosa; Mariana Gonçalves de Lima e Mariane Barbosa e Silva




Vencedores Regionais

Produção Audiovisual

Ensino Fundamental

“Se você pensa em poluir o meio ambiente está poluindo a própria mente”
Colégio Estadual de Atenção Integral à Criança
Centro-Oeste

“Projeto Doador do Futuro”
Colégio Magnum Agostiniano
Minas-Sul

“Plantar é renascer”
EEF Profª. Estefânia Matos
Nordeste I

“Petróleo e seus derivados poluindo o mundo”
Centro de Educação Integrada Profª. Marta Falcão
Norte

“A revolta da lixeira”
Núcleo de Arte George Pifsterer
Sudeste

“Pilhas e baterias: recicle essa ideia”
Pioneiro Centro Educacional
Sudeste

Ensino Médio

“Incêndios Florestais no Pantanal, uma triste realidade”
Escola Estadual Maria Helena Albaneze
Centro-Oeste

“Bum dos agrotóxicos”
EEEP Avelino Magalhães
Nordeste I

“Fontes de energia e seus impactos ambientais”
EEEFM Heitor Villa Lobos
Norte

“Sonho”
Professora Maria Santos Bairão
Sudeste

Elaboração de Textos

Ensino Fundamental

“O caipira e o mosquito”
Colégio Nossa Senhora Mãe de Deus
Centro-Oeste

“A importância da Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba”
CESEC do Rio Piracicaba
Minas-Sul

“Os guardiões da limpeza na escola”
EM Hermelinda de Castro
Nordeste I

“A descoberta da sexualidade: um trabalho de parceria entre família e escola na construção da cidadania”
Escola Municipal João Alfredo
Norte

“Um mergulho em nosso lixo: uma produção artística sobre nossos dias”
Escola Municipal Inaya Moraes
Sudeste

Ensino Médio

“Arquitetura da destruição”
Colégio Millenium
Centro-Oeste

“De uma cruel realidade renasce a esperança de um novo Rio dos Sinos”
Escola de Ensino Médio Cristo Rei
Minas-Sul

“Alerta a humanidade”
EEFM Dona Carlota Távora
Nordeste I

“Jornal: a voz de gaia”
Colégio Estadual Luiz Pinto de Carvalho
Nordeste II

“Pesquisa sobre atividade sexual, informação e prevenção de infecções sexualmente transmissíveis na escola”
Escola Estadual Joaquim Nabuco
Norte

“Você tem fome de quê?”
Anhanguera
Sudeste

Projeto de Ciências

Ensino Fundamental

“Vale Preservar”
Escola Estadual Vale do Sol
Centro-Oeste

“Remédios... Mocinhos ou bandidos?”
EMEF Pref. José Chies
Minas-Sul

“Estação Jangurussu”
EMEIF Martha dos Martins Coelho Guilherme
Nordeste I

“Consumo sustentável, quero o planeta vivo!”
Escola Estadual Dr. Jorge de Lima
Nordeste II

“Escola Viva da Floresta”
Escola Estadual Cruzeiro do Céu
Norte

“Promovendo e valorizando a consciência ambiental”
Escola Estadual Professora Therezinha Sartori
Sudeste

Ensino Médio

“Educação Ambiental: a arte que conduz a cidadania”
Colégio Estadual Dom Veloso
Centro-Oeste

“Agrotóxico x Agrotóxico”
EE Profª. Zama Maciel
Minas-Sul

“Oxente! Que lixo!”
Núcleo Educacional Machado de Assis
Nordeste I

“Lixo para que te quero? Popularização das Ciências e CTS na escola.”
Colégio Estadual Luiz Pinto de Carvalho
Nordeste II

“Água é vida e vida não se desperdiça nem em casa e nem na escola”
Escola Estadual Senador Petrônio Portela
Norte

“A educação ambiental e o protagonismo juvenil na ação participativa de combate a dengue: buscando o entendimento do fenômeno da relação saúde/meio ambiente”
Professor Francisco Mariano da Costa
Sudeste

“Sustentabilidade – uma questão de estilo ou sobrevivência?”
Escola Alemã Corcovado
Sudeste


Escola do Jangurussu é finalista da Olimpíada de Saúde e Meio Ambiente


educação

Escola do Jangurussu é finalista da Olimpíada de Saúde e Meio Ambiente

Os alunos do Centro Municipal de Educação e Saúde (CMES) Professora Martha dos Martins Coelho Guilherme, que fica no Conjunto São Cristóvão, em Fortaleza, vão competir na Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente, com o projeto “Estação Jangurussu”.

O projeto venceu 57 outros trabalhos feitos por escolas particulares e públicas do Nordeste. Agora a competição vai ter alcance nacional.

O trabalho é feito por 22 alunos do 9º ano, que pensaram diversas questões sobre lixão e reciclagem. A idéia surgiu durante o caminho percorrido até o trabalho, feito pela coordenadora do projeto, professora Marta Ximenes, que se deparava com a cena de um aterro, fazendo parte do cenário do Jangurussu (bairro de Fortaleza).

Em outubro, o “Estação Jangurussu”, representado pela professora Marta Ximenes e pela aluna Adriana Rodrigues, vai ao Rio de Janeiro, onde deve estar entre os finalistas, para concorrer ao prêmio nacional.

Com informações do jornal O Povo

O exemplo que vem do lixão


A escola municipal Professora Martha dos Martins Coelho Guilherme, do Conjunto São Cristóvão, foi classificada para a etapa nacional da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente. O trabalho Estaç A feira de ciências do Centro Municipal de Educação e Saúde (CMES) Professora Martha dos Martins Coelho Guilherme, no Conjunto São Cristóvão, saiu do pátio da escola e ganhou o mundo. O trabalho dos meninos do 9º ano, chamado “Estação Jangurussu”, venceu 57 outros vindos de escolas particulares e públicas do Nordeste e agora compete com instituições de ensino de todo o País.



É a Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente, promovida pela Fundação Oswaldo Cruz, que é vinculada ao Ministério da Saúde. E a história dos meninos começou sem grandes pretensões.

A professora de língua portuguesa Marta Ximenes trabalha no CMES Professora Martha dos Martins Coelho Guilherme há cinco anos. E nesse tempo, no caminho do trabalho, vê a planície de 40 metros de lixo prensado do antigo aterro do Jangurussu se misturar com a paisagem do bairro.

Em junho deste ano, surgiu a oportunidade de mergulhar nessa história quando o professor de matemática e diretor da escola, Alexandre Rodrigues, propôs uma Feira de Ciências diferente.

Cada professor estaria responsável por uma turma, com a qual trabalharia um tema a ser apresentado pra escola e pra comunidade. À professora Marta, coube a coordenação dos 22 meninos do 9º ano. “Escolhi esse tema por causa da escola libertadora de Paulo Freire. Queria um assunto da realidade dos meninos”, esclarece Marta. “A gente já queria trabalhar com a professora, porque ela é criativa”, diz logo a aluna do 9º ano Michelle Vieira, 16.


Temas
A criatividade da educadora dividiu a turma em cinco equipes, cada uma especializada em um viés do tema: o que é um lixão, como aproveitar os dejetos recicláveis, qual a importância do esgoto, quais doenças resultam do lixão e qual o impacto ecológico e social de um aterro.

No dia da feira, foi uma aula. “As pessoas (da comunidade) ficaram admiradas, porque não conheciam a problemática do próprio bairro”, relata Marta. “Queríamos movimentar a escola. E deu certo”, completa o diretor da instituição.

Tanto deu que em outubro a professora Marta Ximenes e a aluna Adriana Rodrigues, 16, vão ao Rio de Janeiro representar o “Estação Jangurussu” junto aos finalistas da Olimpíada, além de concorrer ao prêmio nacional.





E-Mais



OLIMPÍADA BRASILEIRA

Os alunos da professora Marta, no Centro Municipal de Educação e Saúde (CMES) Professora Martha dos Martins Coelho Guilherme, no Conjunto São Cristóvão, competiram com 58 escolas particulares e públicas dos estados Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, do Piauí e Rio Grande do Norte.



SAÚDE

Esta é a 5ª edição da Olimpíada realizada em parceria com a Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (Abrasco).



MEIO AMBIENTE

A competição incentiva a realização de trabalhos que contribuem para a
melhoria das condições ambientais e de saúde no
Brasil.



NA INTERNET
Mais informações sobre a olimpíada no site da Fundação Oswaldo Cruz: www.fiocruz.br/olimpiada.
Fonte:http://www.opovo.com.br/app/opovo/fortaleza/2010/09/20/interna_fortaleza,2043962/o-exemplo-que-vem-d
20/09/2010 09:02:36

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Mais Educação.

video

Agradecimentos mais.



Quero também agradecer ao aluno Lucas do 9º ano A, que também ajudou na criação do mural Jangurussu.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Como aconteceu a Estação Jangurussu.

video

Apresentação da sala temática do 9º ano B à comunidade - Estação Jangurussu.

video

Foi uma sala bem visitada e que conseguiu transmitir seus conhecimentos, tanto para professos, quanto para alunos e visitantes da comunidade.

No final da apresentação, todos alegres e sentindo-se mais cidadãos, agentes multiplicadores da informação e da transformação social.